26 de maio de 2016

Faltam poucos dias ...






Faltam poucos dias   para  nossa viagem .  Agora  é  só terminar de arrumar  nossas  mochilas  e   voar  até  Madri. Depois  , por terra ,  seguiremos  para  Ponferrada  ,  onde   estarão  nos  esperando os  demais  companheiros   que  iniciaram  a  jornada  em   San Jean Pied de Port  , para  seguirmos  todos  juntos até  Santiago de  Compostela . O  blog   fica   em pausa  até  o nosso  retorno.

Durante  o percurso  estarei  postando  na  página do  Facebook .   Os  amigos  que  quiserem  acompanhar  minha  jornada  é  só  acessar  o grupo  "  NO CAMINHO DE  COMPOSTELA " .  Clique  AQUI  para  acessar   ou  neste  link   https://www.facebook.com/groups/1308452225850572/


Até a  volta ... !

Buen Camino!




15 de maio de 2016

Cidades do Caminho ( parte 2 ) - Puente La Reina e Estella

PUENTE LA REINA


  
Puente la Reina    faz parte da província e comunidade autônoma de Navarra , sendo   uma  das  cidades  mais  peculiares  do  caminho ,  pois  nela as rotas  que  levam a  Santiago de Compostela  se  unem,  em particular os  caminhos  Francês e  Aragonês. Tem apenas 2.300 habitantes , sendo  sua  antiga  denominação Puente Regina .




Foi o primeiro centro urbano a   ter  crescimento  devido  à  peregrinação  e   teve o  seu traçado em razão do Caminho de Santigo ,  uma vez que as edificações  foram  construídas  ao longo da via percorrida pelos  peregrinos .  A  principal  rua da  cidade, Calle Mayor,  coincide com a rota de peregrinação e  passa   na ponte sobre o rio Arga,  que  dá  nome  à vila .

Ao  deixarem  a  cidade os peregrinos  passam pela  " puente de la reina " , pois  ela  está localizada  na saída  ,   e  seguem em direção ao próximo  destino, a  cidade de Estella .


ESTELLA




Estella (em espanhol) ou Lizarra (em basco) é um município da Espanha na província e comunidade autônoma de Navarra. Tem 15,45 km² de área e em 2014 tinha 13 947 habitantes (densidade: 902,7 hab./km²).

É  considerada  uma  das  cidades  mais  bonitas  da  região de Navarra . Há  cinco igrejas  no  seu  território , de  arquitetura  românica , com  abóbodas de pedra .  A  cidade  é  cortada  pelo  rio Éga e  cercada  por  montanhas.

Estella,  cujo  nome  é  inspirador,  tem uma  atmosfera  bem peculiar  e  os  peregrinos  mais sensíveis  são  levados  pela  beleza  bucólica  do lugar , o que propicia   bons  momentos de  profunda   reflexão.


Algumas  belas  imagens  de Estella ...

Castillho El Javier

Arquitetura  típica de Estella



Monumento  da Estella

Deixando a  cidade de  Estella  o peregrino  segue  encantado  pela   beleza  de  andar  ladeado  pelos  parreirais , de forma  que  as  dificuldades  do  trajeto  ficam  quase  esquecidas ,  a não ser  pelo cuidado  ao  caminhar ,  seguindo cada um seu  ritmo,  sem  atropelos  ou  pressa .  Esse  trajeto  é  meio difícil  até o km 8 , em Villamayor de Monjardim,  pela  subida do trecho de  300 metros de  altitude.  

No Monastério de  Irache ,  cerca de  5  km de  Estella , existe  uma  fonte de   vinho de  uma bodega ,  onde a  bebida  do  deus  Baco  é  distribuída  graciosamente .

As  próximas  cidades a  serem  percorridas  são  Los  Arcos e  Logronos, sendo  este o tema  do próximo post.


Continua  no próximo post -  Cidades de  Los  Arcos e  Logroño








6 de março de 2016

Cidades do Caminho - Parte 1

Cidade de Santiago de Compostela


No trajeto do caminho de Compostela os peregrinos passam  por  importantes  cidades da  Espanha.  Além  de  ser  uma  jornada   iniciática, na qual se  busca   o autoconhecimento e  a reflexão  , também  é  uma   forma de  conhecer novos lugares,  outras  culturas,  novas  pessoas  .  Portanto , ter  um conhecimento prévio  das  cidades  que fazem parte  do trajeto, é  importante , pois  não só peregrinar  é preciso,  como  "turigrinar"  também . Esclareço que  aqui  não  há  nenhuma  conotação pejorativa  ao termo  "turigrino ",  dando a  ele  apenas  um sentido mais  amplo  do  que  seja peregrino, pois  além de  andar  pelos  campos (  significado de peregrino )  os  caminhantes   passam pelas  cidades  e  por  isso, de alguma forma,  além de peregrinos  são  também  turistas . Cabe enfatizar   que  turista  é  a forma  como  são  denominadas  as  pessoas , ou  grupo de pessoas , que  realizam  viagens  por motivos  diversos ( lazer, descanso, eventos, atividades  culturais, esportistas, dentre outras ) ,  por um determinado  período  .

Boa parte  dos  peregrinos  preferem iniciar o Caminho Francês  na  cidade de  Roncesvalles (Espanha)  , principalmente  quem  faz  o caminho  no final do inverno ou início da primavera ,  pois  iniciar  por  San Jean  Pied de Port ( França)  significa subir  os Pirineus ,  cujo  trajeto  não é  recomendável  no período invernoso . Durante o inverno esse  trajeto fica  coberto de neve  e o caminho  fica  fechado em alguns  trechos.

Assim,   decidi iniciar  as postagens  sobre  as  cidades  do  caminho  começando    por Roncesvalles , na Espanha , focando   mais o  tempo  presente dessas  cidades , apesar de  fazer  uma ou outra  referência  sobre  os  fatos  históricos  mais  relevantes. Contudo deixando o passado  (principalmente  os fatos históricos  negativos ) onde  devem permanecer,  no  tempo passado. O caminho agora deve  ser  visto  como é  hoje ,  fonte de inspiração de  bons  momentos   de    caminhada (e reflexão )  pelos  campos e  cidades .


RONCESVALLES

Roncesvalles - Calle Colegiatta
 
Roncesvalles  é  um  município da  Espanha  que  fica localizado no distrito autônomo de Navarra,  comunidade do país  basco .  No censo de 2007 sua população  era  apenas de 24  habitantes . No entanto, é um lugar próspero e  agradável  , atraindo  muitos  turistas do mundo inteiro, sendo  um dos  locais  mais vivos  e  luminosos  do Caminho .



Foi nos  bosques  dessa  cidade , onde  atualmente  os  peregrinos  caminham ,  que os  bascos enfrentaram  as tropas de  Carlos  Magno , no  ano de 779 . 
Independente da  crença de  cada um , uma  boa  dica aos que passam por  Roncesvalles   é  a missa  dos peregrinos  rezada em latim na igreja da Collegiatta , às  20:00 hs,  com  cantos gregorianos . No final da celebração  os peregrinos  são  abençoados  no mesmo  ritual  realizado  desde o  século XII .

Igreja Colegiatta
Após  a  missa, outra  boa  dica  é  o jantar  em um  dos  dois  restaurantes  existentes   nos  hostais  da  cidade,  com  reserva prévia ,  uma vez que  nos  albergues  não    servem  refeições .  O albergue  municipal,  um dos  maiores  existente, com cerca de 130 leitos ,  só permanece  aberto até as  22  horas.

Nessa altura  do  caminho,  muitos  peregrinos ( aqueles  que iniciaram a jornada  em San Jean Pied de Port ) ,  sentem  uma  imensa  alegria  de  terem  vencido o desafio  de  subirem  as  montanhas  dos Pirineus . E outro desafio  se  inicia ,  o  de  chegar  ao próximo destino .
 



PAMPLONA

Pamplona (  cidade de Pompeu ) ,  é  um  município e  cidade da Espanha, capital da província e  comunidade autônoma de Navarra . Está  situada a  alguns  quilômetros  da  fronteira  com a  França ,  sendo  banhada  pelos  rios Arga , Elorz e Sadar . Foi  fundada  em  74  a.C  pelo  general  romano  Pompeu , daí  o nome  Pamplona , fazendo parte  do  reino  Visigótico de Toledo .
 

Pamplona  é  marco  da 2ª etapa do  caminho  dos  peregrinos  que  iniciam  por  Roncesvalles . Os  caminhantes  entram  na cidade  pelo norte , passando o “ Portal da França “  ou o de Zumalacárregui ,  após a  travessia  da  Ponte de Madalena. O percurso  na  parte  urbana é : Catedral , Pça. De  São José , Rua Curia, Rua Marcaderes, Pça. Consistorial, Igreja de São Saturnino e  Igreja de  São Lourenço .
 
Pamplona

O patrimônio histórico e  monumental e as  festividades  que  decorrem ao longo do ano  contribuem para que a  cidade  hoje  seja  um  atrativo  para  muitos  turistas  estrangeiros  e  espanhóis .  Reservo-me  em  tecer  comentários  sobre  as  touradas de Pamplona,  pois   tenho  sérias  restrições  sobre  essa  atração .

Entre  os monumentos  mais  representativos de Pamplona  estão  a  Catedral , a Igreja de  São Saturnino e a Câmara  de  Comptos de Navarra, os  quais  são  classificados  como “  Bens de  interesse  cultural “ .

Além do patrimônio  cultural , Pamplona é  importante  centro  financeiro da  Espanha , possuindo  várias  indústrias  no  ramo  automobilístico , bem  como na  metalurgia,  papel e  artes  gráficas .

Possui  duas  universidades e  entre os  hospitais  existentes  há o Hospital Virgem do Caminho.

Ponte Medieval de Magdalena
 
Um dos grandes atrativos de Pamplona são as suas abundantes zonas verdes, o que é evidenciado pelo número de árvores ser aproximadamente igual ao de habitantes.

O Jardim da Taconera   é o  parque mais antigo de Pamplona e data do início do século XIX.

A Cidadela , que  além de  monumento é  também parque urbano ,  é um exemplo de fortificação renascentista que se encontra no centro da cidade. Tem planta pentagonal e conserva três dos cinco baluartes originais.
Parque monumental da  Ciudadella
 
O Parque da Meia Lua (Parque de la Media Luna) é uma zona verde situada junto a um trecho das muralhas que deve o seu nome à sua forma de lua crescente. Por estar num lugar elevado, dele se desfrutam belas panorâmicas sobre a cidade e o rio Arga . Entre as suas árvores destaca-se uma sequoia gigante. No seu interior existe um monumento ao violinista pamplonês Pablo Sarasate.
O Parque de Tejería é a continuação do Parque da Meia Lua. Situa-se na  zona mais antiga das muralhas . É percorrido pelos peregrinos , que entram em Pamplona pelo Portal da  França ,  vindos da ponte de Magdalena.


Parque do Campus de Arrosadia
 
Outra  boa  dica de passeio peregrino  , é  o Parque de Yamaguchi  de inspiração oriental, fruto das relações existentes entre Pamplona e a cidade japonesa de Yamaguchi, com a qual está geminada. No seu projeto participaram arquitetos paisagistas japoneses. Nele se encontra o Planetário de Pamplona.  Outro  bonito parque  é o  do Campus de Arrosadia, da  Universidade Pública de Navarra,  criada  em 1987  .

Saindo de Pamplona,  o peregrino percorre  um longo  percurso   até  chegar ao Alto do Perdão, que  fica a  800 m de  altitude e  de  onde se  tem  a  vista panorâmica do próximo destino ,  Puente   la Reina, uma  cidade emblemática ,  pois é  lá  onde  todas as  rotas  que levam a  Santiago de Compostela  se  unem , particularmente o  trajeto  francês  e  aragonês. 
 
Continua  no próximo post  (  Cidades do Caminho - Parte 2 )

21 de fevereiro de 2016

Preparação para o Caminho

Na preparação para o  Caminho os  treinos  de  caminhadas   são  sempre  prazerosos , principalmente quando  praticamos  nas   trilhas ,   em   contato  direto com  a  natureza .  Já  estamos  treinando  com  nossas  mochilas  , para que o corpo   fique   adaptado  ao peso  nas  costas  durante os  trajetos.
 
Fizemos  alguns  registros  dos  treinos e   realmente  parece que  já  estamos  a  caminho de   Santiago de  Compostela .

Na Trilha  ecológica
(foto by Cristiane)

Cel. sempre na frente
(foto by Tania )


(foto by Elvanice)
 
Continuando a  caminhada
( foto by Elvanice)


 Claudia e Cel no mesmo  ritmo ... Eu  atrás :)
(foto by Elvanice)



Pit stop para o lanche
( foto by Tânia )

 
Cada um no seu ritmo
( foto by Tânia )


( foto by Cristiane )

 
(foto by Tânia )
 

Cel. Gomes com a  personal trainer Cristiane  no alongamento do  final do treino
( foto by Tânia )




Ponte no início da  trilha  ecológica
 
Treinando na Potycabana
( foto by Amanda )
 
 
(foto by Tânia)
 
 
As " pallozas"  da  Potycabana
(foto by Tânia )